segunda-feira, 30 de maio de 2011

Simples versos (que sou)

Separei do resto
Do resto do dia

O que sobrou de mim
Um silêncio
Uma vigília
Preces que fiz

Ontem a noite
Eu esqueci

Hoje de madrugada
Talvez levante
E faça a prece até o fim

De janela fechada
De vida fechada

(amos)

Um comentário:

  1. E não há nada melhor que a simplicidade com a autenticidade.

    ResponderExcluir